Os ditados populares são uma parte essencial de nossa cultura e uma marca de nossas tradições. Em algum momento, todos nós explicamos ou expressamos uma ideia com a ajuda de uma dessas frases curtas que você com certeza desde criança já ouvia falar.

Além disso, são muito úteis para transmitir ensinamentos e valores aos outros de uma forma agradável e fácil de lembrar.

Eles têm sido transmitidos de geração em geração há centenas de anos e, por fazer parte do folclore, encontrar seus autores é uma tarefa quase impossível, por isso tendem a permanecer anônimos.

RELAÇÃO DE DITADOS POPULARES:

  • A bom entendedor meia palavra basta.
  • A cavalo dado não se olham os dentes.
  • A corda sempre arrebenta pelo lado mais fraco.
  • A palavra é prata, o silêncio é ouro.
  • A pressa é inimiga da perfeição.
  • Amigos, amigos; negócios, à parte.
  • Amor com amor se paga.
  • Antes só do que mal acompanhado.
  • Antes tarde do que nunca.
  • Após a tempestade vem a bonança.
  • Aqui se faz, aqui se paga.
  • As paredes têm ouvidos.
  • À noite todos gatos são pardos.
  • Água mole em pedra dura tanto bate até que fura.
  • Águas passadas não movem moinhos.
  • Beleza não se põe a mesa.
  • Cada cabeça com sua sentença.
  • Cada louco com sua mania.
  • Cada macaco no seu galho.
  • Cada qual sabe onde lhe aperta o sapato.
  • Cada um por si, Deus por todos.
  • Cada um puxa a sardinha para o seu lado.
  • Caiu na rede é peixe.
  • Casa o filho quando quiseres, a filha quando puderes.
  • Casa onde não entra sol, entra o médico.
  • Cobra que não anda não apanha sapo.
  • Coice de égua não machuca cavalo.
  • Comer e coçar, é só começar.
  • Cão que ladra não morde.
  • De boas intenções o inferno está cheio.
  • De graça só se dá bom dia.
  • De grão em grão a galinha enche o papo.
  • De médico, poeta e louco, todo mundo tem um pouco.
  • De pequenino é que se torce o pepino.
  • De tostão em tostão vai-se ao milhão.
  • Depois da batalha aparecem os valentes.
  • Desgraça pouca é bobagem.
  • Devagar com o andor da carruagem, que o santo é de barro.
  • Devagar se vai ao longe.
  • Diz-me com quem andas dir-te-ei quem és.
  • Dois bicudos não se beijam.
  • Dos males, o menor.
  • Em boca fechada não entra mosca.
  • Em briga de marido e mulher, não meta a colher.
  • Em casa de ferreiro, espeto de pau.
  • Em terra de cego, quem tem um olho é rei.
  • Errando é que se aprende.
  • Errar é humano.
  • Escreveu não leu, o pau comeu.
  • É melhor prevenir do que remediar.
  • É nos tempos maus que se conhecem os bons amigos.
  • É preciso ver para crer.
  • Falar é fácil, fazer é que é difícil.
  • Falar sem pensar é atirar sem apontar.
  • Faz mais quem quer do que quem pode.
  • Faça o bem sem olhar a quem.
  • Fé em Deus e pé na tábua.
  • Feio é roubar e não poder carregar.
  • Ferro se malha enquanto está quente.
  • Filho de peixe, peixinho é.
  • Galinha que canta é que é a dona dos ovos.
  • Galinha velha faz caldo bom.
  • Gato escaldado tem medo de água fria.
  • Há males que vem para bem.
  • Homem prevenido vale por dois.
  • Ladrão que rouba ladrão tem cem anos de perdão.
  • Leite de vaca não mata bezerro.
  • Macaco velho não mete a mão em cumbuca.
  • Mais vale um pássaro na mão do que dois voando.
  • Mis vale não dizer nada, que nada dizer.
  • Muito riso, pouco siso.
  • Nada como um dia depois do outro.
  • Nem tanto ao mar, nem tanto à terra.
  • Nem todo dia se como pão quente.
  • Nem tudo o que balança cai.
  • Nem tudo o que sobe cai.
  • Nem tudo que reluz é ouro.
  • Nunca diga desta água não beberei.
  • Ninguém fica para semente.
  • Ninguém toca flauta e chupa cana ao mesmo tempo.
  • No frigir dos ovos é que se vê a manteiga.
  • Não deixes para amanhã o que podes fazer hoje.
  • Não faças aos outros aquilo que não queres que te façam.
  • Não há bem que sempre dure, nem mal que sempre se ature.
  • Não há domingo sem missa, nem segunda sem preguiça.
  • Não há regra sem exceção, nem mulher sem senão.
  • Não há rosas sem espinhos.
  • Não se amarra cachorro com linguiça.
  • O barato sai caro.
  • O castigo anda a cavalo.
  • O feitiço costuma virar contra o feiticeiro.
  • O homem propõe e Deus dispõe.
  • O hábito não faz o monge, mas fá-lo parecer de longe.
  • O que os olhos não veem o coração não sente.
  • O que é do homem o bicho não come.
  • O seguro morreu de velho e a prudência foi ao enterro.
  • O sol nasce para todos, a lua para quem merece.
  • Olho por olho dente por dente.
  • Onde come um, comem dois.
  • Onde há fumaça, há fogo.
  • Os cães ladram e a caravana passa.
  • Paga o justo pelo pecador.
  • Palavras não enchem barriga.
  • Para baixo, todos os santos ajudam.
  • Para bom entendedor meia palavra basta.
  • Para grandes males, grandes remédios.
  • Para quem está perdido, qualquer mato é caminho.
  • Pau que nasce torto, não tem jeito, morre torto.
  • Pedra que rola não cria limo.
  • Pela boca morre o peixe.
  • Pelo andar dos bois se conhece o peso da carroça.
  • Pimenta nos olhos dos outros é refresco.
  • Pior cego é o que não quer ver.
  • Pratica o Bem sem olhar a quem.
  • Primeiro a obrigação, depois a devoção.
  • Quando a esmola é demais, o santo desconfia.
  • Quando o pobre come frango, um dos dois está doente.
  • Quando um burro fala, os outros abaixam as orelhas.
  • Quando um não quer, dois não brigam.
  • Quanto mais se vive, mais se aprende.
  • Quem anda na chuva se molha.
  • Quem avisa amigo é.
  • Quem cala consente.
  • Quem canta, seus males espanta.
  • Quem casa quer casa.
  • Quem com ferro fere, com ferro será ferido.
  • Quem com os cães se deita, com pulgas se levanta.
  • Quem diz o que quer, ouve o que não quer.
  • Quem dá aos pobres empresta a Deus.
  • Quem espera sempre alcança.
  • Quem muito fala, muito erra.
  • Quem muito quer saber, mexerico quer fazer.
  • Quem nasceu para tatu morre cavando.
  • Quem não arrisca, não petisca.
  • Quem não chora não mama.
  • Quem não deve não teme.
  • Quem não tem cão caça com gato.
  • Quem procura acha.
  • Quem quer vai, quem não quer manda.
  • Quem quer vencer, aprenda a sofrer.
  • Quem semeia ventos colhe tempestades.
  • Quem tem boca vai a Roma.
  • Quem tem telhado de vidro não atira pedra no do vizinho.
  • Quem tudo quer tudo perde.
  • Quem vai ao mar perde o lugar.
  • Quem vê cara não vê coração.
  • Quem é vivo sempre aparece.
  • Querer é poder.
  • Ri melhor quem ri por último.
  • Roupa suja lava-se em casa.
  • Saco vazio não fica em pé.
  • Santo de casa não faz milagre.
  • Tamanho não é documento.
  • Um dia é da caça, outro do caçador.
  • Um homem prevenido vale por dois.
  • Um mal nunca anda só.
  • Uma andorinha só não faz verão.
  • Uma mão lava a outra, ambas lavam o rosto.
  • Vale mais prevenir que remediar.
  • Vale mais pão duro que figo maduro.
  • Vão-se os anéis, ficam os dedos.

Viver é uma arte e com certeza não nascemos dominando isso, mas à medida que crescemos aprendemos. Aqueles que nos precederam no caminho da vida compartilharam seu aprendizado conosco de muitas maneiras. Um deles são os ditados populares que, embora pareçam sem importância, na maioria das vezes contêm verdades profundas que nos dão pistas de como enfrentar a vida que temos pela frente.